Beiras

Última atualização: agosto 2022

A Beira, entre Douro e Tejo

Terra de Gastronomia, Azeite e Vinhos

A antiga província da Beira (ou Beiras ou ainda, atualmente, Região Centro) é uma região do Centro de Portugal, sub-dividida por sua vez em Beira Alta, Beira Baixa, Beira Litoral e Beira Interior (ler mais abaixo). Também chegou a compreender a Beira Transmontana (ou Trasmontana, igualmente conhecida como Beira Serra).
O adjetivo gentílico é beirão, beirã.

Terra de boa cozinha e de bons vinhos.


Guia das Beiras
Paisagem na autoestrada A25 em Celorico da Beira, Alto Mondego, Celorico da Beira © Google Earth Pro


Costa de Prata

O melhor para suas férias de verão está na Costa de Prata:

• belas praias com toda a infraestrutura (hotéis, bares, restaurantes, estacionamento);

• belas ondas para praticar seu esporte náutico preferido: surf, windsurf, bodyboard...
• vida noturna alegre e com muitas opções para tornar suas férias inesquecíveis.


Guia das Beiras
Praia da Claridade, Figueira da Foz, Beira Litoral, Centro (Beiras) © Google Earth Pro



Cidades Principais da Beira

Dentre as cidades mais importantes das Beiras, destacam-se:

Viseu: uma das melhores cidades de Portugal para se viver

Coimbra: centro universitário tradicional e com reconhecimento mundial

Figueira da Foz: a Rainha das Praias, considerada uma das praias mais badaladas do verão português

Covilhã: a cidade está situada no Distrito de Castelo Branco

Castelo Branco: cidade agradável para viver e trabalhar; bordados típicos e gastronomia (vinhos).

Guarda: a cidade mais alta de Portugal (a 1.056 m de altitude)


Beira Alta

Situada a norte-nordeste das Beiras, foi criada em 1832, após desmembramento da província da Beira. Compreendia as comarcas de Viseu, Lamego e Trancoso. A cidade de Viseu, capital da Beira Alta, com cerca de 100.000 habitantes, é a segunda maior cidade da região. Atualmente, alguns concelhos fazem parte da Região Norte, como é o caso de Moimenta da Beira, Penedono, Sernancelhe e Tarouca (que integram a sub-região do Douro). Os outros fazem parte da Região Centro. A Beira Alta é a Terra da Maçã de Montanha.


Guia das Beiras
Viseu, Beira Alta © Região de Turismo Dão Lafões / Images of Portugal



Beira Baixa

Situada a sudeste das Beiras, foi criada em 1832, após desmembramento da província da Beira. Atualmente, compreende o distrito de Castelo Branco. A Beira Baixa hoje faz parte da Região Centro. A cidade de Castelo Branco, capital da Beira Baixa, tem cerca de 34.000 habitantes.

Beira Interior

A Beira Interior corresponde à parte mais ao leste das Beiras, fazendo fronteira com a Espanha. A cidade de Covilhã é a mais importante aglomeração urbana da Beira Interior. Porta para a Serra da Estrela, a Covilhã é muito procurada para férias e esportes de inverno em Portugal. Na Beira Interior está localizada a principal fronteira terrestre de Portugal com a Espanha, em Vilar Formoso.


Guia de Coimbra
Rio Mondego, distrito de Coimbra, na Beira Litoral, Região Centro (Beiras) © Google Earth Pro



Beira Litoral

Situada a oeste das Beiras, foi criada em 1936, com território que provinha em grande parte da extinta província do Douro. Ocupa a faixa litorânea das Beiras e compreende 38 concelhos, repartidos pelos distritos de Aveiro, Coimbra, metade do distrito de Leiria e o concelho de Vila Nova de Ourém, do distrito de Santarém. Na atualidade, faz parte da Região Centro, menos os concelhos de Oliveira de Azeméis, São João da Madeira e Vale de Cambra (que pertencem à Região Norte, sub-região do Entre Douro e Vouga)

Guia de Coimbra
Largo da Portagem, Coimbra, Beira Litoral (Região Centro) © Rui Morais de Sousa / Images of Portugal


A cidade de Coimbra, capital da Beira Litoral e da Região Centro, tem cerca de 144.000 habitantes, sendo portanto a metrópole da região. Coimbra, grande centro universitário, está entre as mais importantes cidades de Portugal.

Beira Transmontana

Situada a nordeste das Beiras, a Beira Transmontana (ou Beira Serra, como também é conhecida) é uma região histórica portuguesa que compreende todo o distrito da Guarda, menos o concelho de Vila Nova de Foz Côa (o qual pertence a Trás-os-Montes e Alto Douro).




Serra da Estrela

Nas terras da Beira Alta, o grande destaque é a Serra da Estrela, que chega a 2000 m de altitude (pico da Torre), com suas paisagens de rara beleza, recobertas de neve durante boa parte do ano e, sobretudo, no seu rigoroso inverno. Esta serra é famosa por seu queijo - cada vez mais raro, infelizmente - , o queijo da Serra da Estrela.

Planalto da Beira

Sua geografia se caracteriza por ser um planalto rodeado de montanhas (Cordilheira Central) e atravessado, a sudoeste, pelo Rio Mondego. Pinheiros e eucaliptos, onipresentes, além de carvalhos, cobrem os espaços que a agricultura disputa, com macieiras - a Beira Alta é a Terra da Maçã - e cultura da vinha nos socalcos do norte da região.

Cova da Beira

A Cova da Beira faz fronteira a leste com a Província de Salamanca.
Ao norte, com Alto Douro e Trás-os-Montes, a noroeste com Douro Litoral, a oeste/sudoeste com a Beira Litoral e ao sul com a Beira Baixa.


Guia de Coimbra
Cozinha típica da Região Centro (Beiras) © / Internet ilustração



Cozinha tradicional e Gastronomia das Beiras

A gastronomia beirã é um dos trunfos desta terra diversa e rica em sabores: carnes (cabrito, borrego) e caça, além dos peixes entram na elaboração das maiores especialidades gastronômicas das Beiras. Dos pratos mais tradicionais aos esmeros da gastronomia dos novos chefs. Saber mais: Beiras Gastronomia

Vinhos dos terroirs das Beiras

A produção vinícola da Região das Beiras é variada e de grande qualidade. Seus terroirs produzem vinhos diversos, das DOC Douro e do Porto aos Vinhos da Bairrada, passando pelos Vinhos do Dão. São tintos, brancos, rosados e espumantes típicos que acompanham as delícias da cozinha local.
Saber mais: Vinhos da Beira

Azeites

Enfim, para completar a palete dos produtos ligados à gastronomia, os azeites também têm muito reputação junto aos consumidores e apreciadores da boa mesa.

Doces e sobremesas

A doçaria das Beiras, cujas receitas durante séculos foram bem guardadas nos conventos, fecha o cardápio regional com doces típicos e sobremesas cuja fama ultrapassa os limites desta importante região de Portugal.